CAIA NA REAL

Passa-se pela minha cabeça uma vontade de escrever a respeito dum tema de fundamental importância em um momento como esse em que vivemos, falo da democracia, antes de qualquer coisa precisamos saber o que é a democracia;

–Ela concerne o equilíbrio dos poderes, baseia-se na ideia de proporcionalidade entre eles, ou seja, a compensação mútua, se não compreendeu, pense numa balança.
O poder são meios de ação como já foi explicado noutros artigos, na democracia eles devem se auto- regular de modo que nenhum esmague o outro.
Em escala federal;

– O STF é o poder Judiciário, a Câmara dos deputados e o Senado fazem parte do poder legislativo e o presidente da república e seus ministros representam o poder executivo, mas esses não são os únicos agentes que exercem poder na sociedade ainda temos as forças armadas, as igrejas; católica e protestantes, universidades, institutos, show business e assim por diante.
Infelizmente estas explicações e definições ficaram perdidas no imaginário popular dos últimos 30 anos no mínimo.

Depois de ter explicado o que é a democracia gostaria também de escrever sobre sua origem, que é evidentemente na Grécia antiga;

–Pois bem, a democracia originou-se quando Clístenes que era um aristocrata ateniense, se escondeu junto com o povo e lutou com o povo contra o invasor espartano, esse foi o único momento na história em que o povo desarmado, sem uma liderança clara, sem como saber se organizar militarmente conseguiu vencer e expulsar os inimigos, que na época eram os mais sofisticados e bem preparados do mundo e disso surgiu a democracia ateniense.

Vale ressaltar que os aristocratas não eram só os proprietários de terras (fazendeiros), mas também aqueles que olhavam para o bem comum de um todo.

E essa é a real democracia, as comunidades detendo o controle de suas próprias vidas, que é completamente o oposto de populistas baratos ou chefes centrais como alguns países da África, Europa, Ásia dentre vários outros continentes incluindo o nosso que para quem não sabe é a América do Sul.

Gostaria de alertá-los que qualquer governante que não queira transferir responsabilidade, direito e deveres para as comunidades e para os indivíduos deve ser repudiado e não deve ser respeitado, devemos guardar esse conhecimento e passá-lo de geração em geração, só assim poderemos sonhar com dias melhores no nosso querido e amado país chamado Brasil.

(O artigo é embasado no livro: A República e as fontes clássicas do Mateus José de Lima Wesp, na filosofia do Olavo de Carvalho e nas palestras do Dep.Luiz Philipe de Orleans e Bragança).

~Jhones Matheus, estudante de Ciências Políticas

  

Comentários