Centro de Longevidade da PUC-Campinas é lançado às vésperas do Dia Internacional do Idoso

A PUC-Campinas lançou na última terça-feira (29), em cerimônia on-line exibida no YouTube, um Centro de Longevidade com foco na elaboração de programas voltados ao bem-estar dos idosos. O Vitalità, nome dado ao projeto, envolverá a comunidade universitária no desenvolvimento de ações em três eixos de atuação: pesquisa e inovação; qualidade de vida; e empreendedorismo. A inauguração ocorreu às vésperas do Dia Internacional do Idoso, celebrado dia 1º de outubro.

Segundo o Censo Demográfico 2020 do IBGE, o Brasil tem atualmente 28 milhões de idosos, isto é, 13% da população tem 60 anos ou mais. O Instituto estima que o percentual deve dobrar nas próximas décadas, exigindo iniciativas e políticas públicas que assegurem seus direitos a saúde, trabalho, assistência social, educação, habitação, cultura e esporte.

O Centro de Longevidade da PUC-Campinas, projeto criado no contexto do plano estratégico da Universidade – que tem o envelhecimento como um de seus eixos –, busca atuar justamente na proposição e implementação de programas que favoreçam o bem-estar dessa população. Serão promovidas pesquisas internas, por meio dos cursos de Pós-Graduação, visando diagnosticar as principais demandas relativas ao envelhecimento e apresentar soluções aos problemas encontrados. Haverá, ainda, oferecimento de cursos de capacitação e oficinas voltadas à atenção aos idosos, bem como incentivo para criação de negócios focados no público 60+.

Atenta às mudanças sociais, incluindo o aumento na expectativa de vida da população ao longo dos anos, a Universidade tem investido, desde o início da década de 90, em ações direcionadas à terceira idade. Em seu discurso no lançamento do Vitalità, o Prof. Dr. Germano Rigacci Júnior, Reitor da PUC-Campinas, destacou projetos importantes como a Universidade da Terceira Idade, que atuou por 27 anos na formação de idosos interessados em desenvolver estudos no âmbito do ensino superior, bem como inúmeras iniciativas de extensão universitária que possibilitaram o levantamento de indicadores e elaboração de planos revertidos ao público idoso.

  

Comentários