COVID: DOIS ANOS DE PANDEMIA E DE SUPERAÇÃO EM JAGUARIÚNA

O primeiro caso de infecção pelo coronavírus em Jaguariúna foi confirmado há exatos dois anos, no dia 18 de março de 2020, pelo Governo do Estado. O paciente, na época, teve sintomas leves e não necessitou de internação, tendo recuperação do quadro. Passados 24 meses de pandemia, a cidade registrou um total de 10.302 casos de Covid-19 e 209 óbitos pela doença.

Desde então, muitas ações foram realizadas pela Prefeitura de Jaguariúna para o enfrentamento da Covid na cidade, desde a ampliação do número de leitos, a homologação de leitos de UTI, a abertura e manutenção da Unidade de Campanha exclusiva para pacientes Covid, a compra de novos equipamentos e insumos para o Hospital Municipal, entre outras.

Segundo a Secretaria Municipal de Saúde, em 2020 o mês com maior quantidade de casos de Covid confirmados foi dezembro, com 481. Já em 2021, março registrou a maior quantidade de casos confirmados no município, com 944. Neste ano, o recorde foi em janeiro, com o pico absoluto de casos confirmados durante toda a pandemia, com um total de 2.849.

O número expressivo de casos registrado em janeiro se deve, segundo a secretaria, principalmente à circulação da variante ômicron, que apresentou maior poder de transmissibilidade em comparação com outras variações do vírus.

“Um fato importante foi a diminuição de casos que ocorreu em junho de 2021. De junho para julho, a queda foi de 49,4%. Essa queda pode ser explicada pelo avanço na campanha de vacinação contra a Covid. No mês de junho foram aplicadas 11.508 doses, em comparação com em torno de 6.000 doses aplicadas em maio. Nos meses seguintes, a vacinação foi se intensificando e os impactos vão sendo observados conforme o aumento da cobertura vacinal, demonstrando que a vacinação em massa tem efeito na circulação do vírus”, avalia a secretária de Saúde de Jaguariúna, Maria do Carmo de Oliveira Pelisão.

Ela explica que os impactos também são observados em relação ao número de pacientes internados. “Em março de 2021, a média de pacientes internados por Covid era de 30 leitos. Já no mês de junho chegou ao número de 40 pacientes internados, demonstrando que nesse período a doença apresentava-se com maior gravidade. Em comparação, no mês de novembro tivemos períodos com três pacientes em internação na ala Covid. A baixa taxa de ocupação hospitalar se mantém no mês de março de 2022, felizmente”, completa a secretária.

Ainda de acordo com avaliação da Secretaria Municipal de Saúde, “de um modo geral, no momento atual, o cenário da pandemia no município encontra-se favorável, o número de novos casos confirmados vem diminuindo, assim como o número de pessoas notificadas (que coletam exame). O aumento da cobertura vacinal em toda a população vem impactando o número de pacientes que evoluem como casos graves, demonstrados pela baixa taxa de ocupação de leitos hospitalares que vem se mostrando estabilizados”.

Nesta quinta-feira (17), o Estado de São Paulo liberou a obrigatoriedade do uso de máscara em ambientes abertos. A flexibilização foi justificada pelo cenário atual favorável.

  

Comentários