fbpx

Estudantes e profissionais estrangeiros aquecem mercado imobiliário

O mercado imobiliário na região de Campinas deve registrar um crescimento de locação de imóveis da ordem de 70% entre janeiro e fevereiro de 2015. O aquecimento se deve a chegada de jovens de diversas partes do País aprovados em vestibulares nas diversas instituições de Ensino Superior localizadas na região Metropolitana de Campinas (RMC) e da chegada de profissionais estrangeiros para trabalhar na região. A boa notícia é que o aluguel se manteve praticamente estável em relação ao ano passado.

Segundo o sócio-presidente da Home Hunters Brasil Borkers, Mauro Vanti Macedo, os bairros mais procurados pelos estudantes na cidade de Campinas são Cambuí, Chácaras Primavera (Mansões Santo Antônio) e a região do Distrito de Barão Geraldo. Nestes bairros são encontrados imóveis com muitas opções em sistema de república e quitinete. Entre os estrangeiros e executivos de multinacionais, os imóveis mais procurados estão situados em condomínios fechados.

Entre os universitários, a procura maior é para imóveis de um e dois dormitórios e garagem nos quais dois a três estudantes dividem as despesas. O valor médio do aluguel para apartamentos de um dormitório no Cambuí, por exemplo, oscila entre R$ 1.000,00 e R$ 3.500,00, mais taxas de condomínio. Já os imóveis de dois dormitórios no mesmo bairro ou na Chácaras Primavera o valor varia entre R$ 1.500,00 e R$ 4.000,00, mais taxas de condomínio.

Mesmo com o aumento da locação de imóveis nesta época do ano, as ofertas são suficientes, pois este também é um período de rotatividade no mercado de locação, com um movimento de vinda e outro de retorno, quando muitos universitários concluem os cursos e desocupam os imóveis.

A Home Hunters tem em sua carteira cerca de 800 imóveis, dos quais em torno de 350 são apartamentos de um a três dormitórios. A expectativa é que 60% desse volume de apartamentos sejam preenchidos.

Para a locação do imóvel é necessário que o estudante responsável pelo contrato tenha um fiador que possa apresentar um imóvel sem qualquer tipo de ônus para que garanta uma liquidez por conta desse fiador. Caso não tenha o fiador pode ser feito um seguro fiança ou um titulo de capitalização. É preciso que seja comprovada uma renda por parte do locatário e do fiador, individualmente, em torno de três vezes o valor da locação. Além disso, são necessários os documentos de praxe como comprovante de residência, documento de identidade, CPF, estado civil e o fiador se casado precisa apresentar os documentos do cônjuge. Qualquer tipo de restrição que a pessoa tenha com relação a crédito a aprovação para locação estará comprometida.

De acordo com Macedo, nesta época algumas dicas são essenciais para que o jovem e suas famílias façam um bom negócio. “Verificar se o prédio e o apartamento estão em boas condições de conservação, constatar, por exemplo, se o elevador funciona adequadamente e se a localização do imóvel possui serviços, tais como: supermercados, linhas de transporte público, farmácias próximas. Também é importante prestar atenção se o prédio dispõe de serviços de portaria 24 horas e se está situado em rua que ofereça reduzido grau de barulho e assaltos”, alerta.

  

Comentários