Ex-prefeito Mauricio Comisso tem contas rejeitadas pela Câmara Municipal de Posse

Na quarta-feira, dia 28 de junho, o ex-prefeito Mauricio Comisso (PRB), teve suas contas de 2014 rejeitadas pela Câmara Municipal, enquanto estava a frente do poder executivo. Por unanimidade, os vereadores votaram contrários ao parecer do Tribunal de Contas do Estado de São Paulo, que havia aprovado as contas.

Os vereadores entenderam que houve uma série de evidências de má aplicação do dinheiro público nas ações do executivo naquele ano. Com a decisão Mauricio fica inelegível por oito anos.

Como justificativa para rejeição das contas do ex-prefeito, os vereadores citaram a compra de imóvel para a educação, localizado no bairro pedra branca. A compra foi no valor de R$ 2,1 milhões, sendo que R$ 1,6 milhão saíram de recursos do FUNDEB – Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e Valorização dos Profissionais da Educação.

Além disso, foram instauradas comissões de inquérito, como a CEI da Saúde onde se apurou desvio de recursos públicos na ordem de R$ 1.900.000,00. CEI da Iluminação Pública onde foi irregularidades foram apontadas, inclusive desvio de recursos da iluminação para outros setores da administração municipal em desrespeito a Lei. CEI do Kit Escolar onde foi apurado desvio de recursos públicos na ordem de R$ 377.885,00. Desrespeito a Lei de Licitação, como fracionamento na compra de pneus no valor de R$ 28.127,15. Contratação direta de empresas para tratamento de dependentes químicos no valor de R$ 411.472,91 e contratação direta de empresas para reparos em escolas no valor R$ 30.797,60.

Ouvido pela equipe do Jornal Possense, Mauricio disse que, até o momento não tinha sido intimado ou notificado pela Câmara Municipal. “Estou tranquilo porque as contas foram aprovadas pelo Tribunal de Contas do Estado de São Paulo e a votação da câmara é politica”. Mauricio ainda ressaltou estar tranquilo e alegou que desde o ano passado, decidiu que não será mais candidato a qualquer cargo público.

  

Comentários