Grávida é agredida e espera 5h para registrar B.O

Acusado vai responder em liberdade

A Polícia Militar (PM) deteve um homem acusado de agredir a companheira grávida, na noite desta quinta-feira (26). A vítima teve que esperar mais de 5h para registro da ocorrência de violência doméstica e ao final, o acusado foi liberado.

Segundo a PM, os policiais se deslocaram ao endereço após receberem a denúncia de violência doméstica. Pelo local, os militares encontraram a vítima, gestante de 7 meses, e o acusado. Ao ouvi-los separadamente a mulher informou que após uma discussão pediu para que seu companheiro saísse da casa. Como ele se recusou a sair, ela contou que se trocou e tentou sair da casa para ir para a casa de uma amiga, mas foi impedida e recebeu um golpe mata leão no pescoço que a sufocou.

Ainda conforme a mulher, ela chegou a ser arrastada para dentro da casa. Ao tentar se desvencilhar do golpe, fez um movimento para frente, desequilibrou e os dois caíram sobre o portão que quebrou. O acusado teria ainda a ameaçado, mas ela conseguiu chamar os policiais.

Por causa do relato da vítima, foi dada a voz de prisão ao homem, de 24 anos, pelo cometimento do crime previsto na lei 11340/06 (Violência Doméstica). Os dois foram conduzidos até a Delegacia de Polícia Civil de Artur Nogueira. A mulher teve que ficar cerca 5 horas esperando para o registro da ocorrência e após as formalidades,  a autoridade policial liberou o acusado para responder pelo crime em liberdade.

  

Comentários