Holambra sedia doação de sangue em maio buscando assegurar estoque para pandemia

A Prefeitura de Holambra realiza na sexta-feira, dia 8 de maio, a segunda etapa do ano da Campanha de Doação de Sangue promovida em parceria com o Hemocentro da Unicamp. A ação solidária será realizada das 8h às 13h no Salão da Terceira Idade e tem como objetivo garantir o estoque durante a pandemia do novo Coronavírus.

Para doar é preciso apresentar um documento de identidade com foto, ter entre 18 e 65 anos de idade, pesar mais de 50 kg e estar em boas condições de saúde.

Homens que já fizeram uma doação nos últimos 60 dias não poderão doar novamente. As mulheres deverão aguardar 90 dias entre uma doação e outra. Quem tomou recentemente a vacina contra a Febre Amarela também deve ficar alerta. O tempo de espera para poder doar é de quatro semanas.

Todo o sangue coletado será distribuído gratuitamente a hospitais públicos e filantrópicos da região. “A ação é realizada aqui em nossa cidade quatro vezes ao ano, mas agora ela tem ainda mais importância, uma vez que com a pandemia do novo Coronavírus e a necessidade de distanciamento social os estoques estão baixos”, explicou Valmir Marcelo Iglecias. “Recomendamos que pessoas acima de 60 anos não façam a doação dessa vez, assim como pessoas que apresentarem sintomas respiratórios”.

Requisitos básicos:

– Estar em boas condições de saúde
– Ter entre 16 e 60 anos de idade
– Pesar no mínimo 50kg
– Estar descansado (ter dormido pelo menos 6 horas nas últimas 24 horas)
– Estar alimentado (evitar alimentação gordurosa nas 4 horas que antecedem a doação)

Impeditivos:

– Gravidez
– Espera mínima de 90 dias após parto normal e 180 dias após cesariana
– Ingestão de bebida alcoólica nas 12 horas que antecedem a doação
– Tatuagem ou maquiagem definitiva nos últimos 12 meses
– Vacina contra gripe: espera mínima de 48 horas
– Evidência clínica ou laboratorial das seguintes doenças infecciosas transmissíveis pelo sangue: Hepatites B e C, AIDS (vírus HIV), doenças associadas aos vírus HTLV I e II e Doença de Chagas
– Uso de drogas ilícitas injetáveis

  

Comentários