fbpx

Holambra supera 95,7% de alfabetização no 3º ano do fundamental

Mais de 95,7% dos estudantes holambrenses do 3º ano do ensino fundamental estão alfabetizados e aptos a escrever. A nota, divulgada no dia 17 de setembro pelo Inep (Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais) é muito superior às médias estadual (85%) e nacional (66%), obtidas por meio da Avaliação Nacional da Alfabetização (ANA) realizada no ano passado.

A ANA, aplicada em novembro de 2014, avaliou o desempenho de todos os alunos do 3º ano da rede municipal, com 8 anos de idade, nas disciplinas de português (escrita e leitura) e matemática. O índice de ausência na prova não chegou a 2%.

Em leitura, os estudantes de Holambra também superaram as médias do Estado e do Brasil, com 64,81%. São Paulo obteve 60%, enquanto a nota nacional é 44%.

A diretora responsável pelo departamento municipal de Educação, Nágila Chaib Lotierzo, ressaltou que o resultado é fruto da dedicação diária e permanente de professores e coordenadores de toda a rede. “É nítido o compromisso dos nossos profissionais com o ensino e a formação das nossas crianças”, elogia.

Na avaliação do prefeito Fernando Fiori de Godoy, a nota alcançada pela cidade é um importante indicativo de que a Educação em Holambra “caminha na direção certa e, sobretudo, de que o trabalho dos professores e educadores é sólido e diferenciado”.

Para a assistente técnico-pedagógica do departamento, Adriana de Souza, avaliações institucionais como a ANA são um termômetro da efetividade do ensino do município, mas é o trabalho realizado no dia-a-dia que faz a diferença.

“Provas como essa nos oferecem uma visão geral e permitem a comparação do nosso desempenho com o desempenho do Estado e do restante do país”, afirmou. “Mas é o trabalho e a avaliação individual, feita pelo professor, que nos dá a oportunidade de reverter as deficiências e melhorar o que precisa ser melhorado”.

Em matemática, os alunos de Holambra também obtiveram resultado positivo, acima da média nacional. A cidade alcançou 58,27%, contra 43% no país e 61% no Estado.

Segundo Adriana, “ainda há muito para melhorar, mas é preciso comemorar esse bom resultado que as crianças alcançaram”.

As escolas avaliadas – Jardim das Primaveras, Recanto das Palmeiras e Novo Florescer – são coordenadas pelos profissionais Carlos Candella, Fabiana Camilo, Luciana Cavalcante, Michelle Belonci, Natália Bassani e Suzelaine Nijenhuis.

  

Comentários