Mogi Mirim tem baixa demanda de eleitor para fazer a biometria obrigatória

O cadastramento biométrico já é obrigatório em Mogi Mirim. O eleitor que ainda não se cadastrou deve ir ao cartório eleitoral com os documentos necessários e realizar o procedimento, que é simples e rápido.

O município tem 68.639 eleitores, dos quais 49.440 (72,45%) ainda não fizeram a biometria até o momento.

O prazo termina em 19 de dezembro, mas a Justiça Eleitoral recomenda que o eleitor não deixe para a última hora, pois assim ele evita filas e outros transtornos. Quem não fizer a biometria terá o título cancelado, o que implica uma série de restrições na vida civil, tais como: obter carteira de identidade e passaporte, tomar posse em concurso público, renovar matrícula em estabelecimento de ensino oficial e receber salário de emprego público.

Importância da biometria

O objetivo da biometria é tornar ainda mais segura a identificação do eleitor na hora de votar. O procedimento confirma a sua identidade, prevenindo tentativas de fraude, já que as digitais de cada indivíduo são únicas.

Além do cadastro das digitais de todos os dedos do eleitor, o procedimento envolve a atualização dos seus dados cadastrais, fotografia e assinatura digital.

Agendamento

O eleitor pode agendar o dia e horário do atendimento no site do TRE-SP (http://apps.tre-sp.jus.br/AgendaBioOrdinario/publico/index.jsp) ou diretamente no cartório eleitoral (pessoalmente ou pelos telefones 3862.0193 e 3862.7073).

Documentos necessários

É necessário levar documento oficial de identificação, comprovante de residência emitido nos últimos três meses em nome do eleitor e título eleitoral, se tiver. Homens, com idade entre 18 e 45 anos, que estiverem tirando o título pela primeira vez, também precisam apresentar o certificado de alistamento militar ou reservista.

Aonde ir

O atendimento é realizado no cartório eleitoral, na rua Treze de Maio, 430/A – e 442, Centro – Mogi Mirim, de segunda a sexta-feira, das 08h às 18h.

 


Comentários