Mutirão da Prefeitura contra a dengue visitou mais de 1 mil imóveis em quatro bairros

O mutirão de limpeza com a finalidade de eliminar o máximo possível de criadouros do mosquito Aedes aegypti, transmissor da dengue, chikungunya, zika vírus e febre amarela urbana, foi realizado pela Prefeitura de Jaguariúna no último sábado, 7 de abril, nos bairros Dom Bosco, Haruji, Jardim Sônia e Jardim Fontanela.

De acordo com a Secretaria Municipal de Saúde, os agentes de saúde visitaram 1.083 imóveis, ação que resultou na coleta de quatro caminhões de entulho, sendo boa parte de criadouros do mosquito, além de 18 amostras de larvas.

Conforme Carlos André Sanches Coutinho, chefe da Divisão de Zoonoses e Controle de Vetores, a quantidade de larvas é preocupante e mostra que a população deve ficar mais atenta à existência de criadouros. As amostras foram encaminhadas para análise no laboratório da Sucen (Superintendência do Controle de Endemias), em Mogi Guaçu.

“Quando encontramos larvas, significa que o mosquito encontrou condições favoráveis para se procriar, ou seja, água parada em locais que chamamos de criadouros. A fêmea do Aedes precisa disso para depositar seus ovos e gerar larvas, que se tornam pupas e depois mosquitos num curto espaço de tempo”, explica Sanches.

A secretária de Saúde, Maria do Carmo de Oliveira Pelisão, voltou a lembrar que a Prefeitura vem fazendo o possível para evitar casos de dengue na cidade e que precisa da ajuda da população. “Os mutirões que realizamos ajudam a acabar com muitos criadouros do Aedes aegypti, mas os demais devem ser eliminados pelos próprios moradores, dentro e fora de casa”, reforça a secretária.

  

Comentários