OBRAS NÃO CONTEMPLADAS NO PLANO DE MOBILIDADE URBANA ESTÃO PRÓXIMAS DA CONCLUSÃO

A construção da Avenida Alíbio Caveanha ocorre por duas frentes de trabalho. Uma delas está inserida no projeto de Mobilidade Urbana, com investimentos de R$ 29 milhões por meio da Caixa, e segue parada porque o Município não conseguiu adequar, com apoio da Câmara, o artigo na lei relacionado às garantias de pagamento do financiamento.

Por causa da existência dessa pendência, não aprovada pela maioria dos vereadores, as obras da Avenida Alíbio Caveanha na região do Jardim Novo, entre o Cemitério do Jardim Santo Antonio e o viaduto sobre a SP-342 (Mogi Guaçu-Espírito Santo do Pinhal), foram paralisadas, aguardando uma solução que pode causar até mesmo a rescisão do contrato com a Caixa e da perda destes investimentos tão essenciais para o Município.

Além deste trecho, o projeto de Mobilidade Urbana abrange melhorias e construção de ciclovia na Avenida dos Trabalhadores, a duplicação da Avenida Brasil e a construção de duas pontes sobre o Rio Mogi Guaçu, na Avenida dos Trabalhadores, ao lado da Ponte de Ferro, e outra na Avenida Brasil, ao lado da passagem já existente.

Enquanto setores competentes da Prefeitura tentam resolver essa situação, um outro trecho da Avenida Alíbio Caveanha não foi afetado pelo financiamento de R$ 29 milhões da Caixa. Pelo contrário, os serviços caminham para a sua conclusão, criando uma importante ligação a partir do viaduto sobre a rodovia SP-342, ao lado da Cerâmica Lanzi, até o Ypê Amarelo, no extremo norte de Mogi Guaçu.

Em todo esse trecho, custeado com recursos próprios pelo Município, as obras de mobilidade estão no estágio final. A SOV (Secretaria de Obras e Viação) concentra os esforços na travessia do córrego do Ypê Amarelo. A implantação de aduelas de concreto já foi realizada e o aterro está em fase final de execução.

Foi adicionado um extravasor de 1.000 mm para dar uma garantia maior e fluidez do córrego do Ypê, naquela região. Também está sendo finalizada a ciclovia e o recape nas duas marginais. O valor total dessa obra é de R$ 5.919.778,59. Os recursos são provenientes da venda de lotes pertencentes à Prefeitura no Ypê Amarelo.

A construção da Avenida Alíbio Caveanha oferece uma grande opção viária à região, sem falar nos benefícios que isso irá criar aos moradores e no desenvolvimento do comércio e da indústria. A avenida contará com duas novas pistas para veículos grandes, médios e pequenos, sem falar na possibilidade de transitar ônibus que ligarão Mogi Guaçu de um extremo a outro da cidade.

  

Comentários