fbpx

Prefeitura assina convênio de R$ 21 milhões

Na manhã desta sexta-feira, dia 9, o prefeito Gustavo Stupp esteve em Piracicaba, na Superintendência da Caixa Econômica Federal para assinar um convênio com o PAC (Programa de Aceleração do Crescimento), no valor de R$ 21 milhões que serão destinados às obras do SAAE (Serviço Autônomo de Água e Esgotos de Mogi Mirim).

Recurso beneficiará população e indústrias através de obras voltadas ao abastecimento de água tratada

Recurso beneficiará população e indústrias através de obras voltadas ao abastecimento de água tratada

A iniciativa beneficiará a população em geral e ainda possibilitará a vinda de novas indústrias para a cidade, uma vez que, as benfeitorias duplicarão a captação, o tratamento e o reservatório de água tratada no município.

Hoje, a cidade não tem capacidade de atender empresas de grande porte que precisam de água tratada para sua produção, o que se torna um obstáculo para o crescimento industrial no município.

Entretanto, com as obras que serão executadas, além de garantir água tratada à toda população durante décadas, irá aumentar as chances de novos empreendimentos e, consequentemente, geração de empregos aos mogimirianos e aquecimento na economia local.

O recurso será investido na reforma da ETA (Estação de Tratamento de Água), construída na década de 70, com mais de 40 anos de existência. A reforma irá dobrar sua capacidade de produção garantindo água tratada o suficiente para os próximos 30 anos, inclusive, visando o aumento populacional e industrial da cidade. Lembrando que atualmente o sistema já trabalha de forma forçada e não em um ritmo normal.

Com os R$ 21 mi também será construído um novo reservatório dentro do recinto da E.T.A com capacidade de 3 milhões de litros reforçando o sistema de reservação e de distribuição em toda a cidade. Atualmente, há um reservatório com capacidade de 6 milhões de litros de água. Aumentaremos 50%, ou seja, a capacidade passará de 6 para 9 milhões de litros.

Também, com a mesma verba, será construída uma adutora de água bruta entre a captação na barragem da região das chácaras da Cachoeira e a E.T.A. A nova adutora contará com diâmetro maior e material mais resistente resultando na chegada de mais água à E.T.A e na duplicação do tratamento. As existentes hoje, além de serem muito antigas, dificilmente se encontram peças de reposição. Essas ficarão de reserva para qualquer eventualidade evitando qualquer prejuízo à população.

E ainda, do valor já mencionado, parte será investido na modernização do sistema de tratamento de lodo da E.T.A. A modernização facilitará o processo mantendo  a destinação correta do mesmo.

  

Comentários