Projeto “Cidadania Jovem” capacita monitores em Pedreira

A equipe pedagógica do Cidadania Jovem realizou, no último final de semana, a capacitação presencial dos interessados em atuar como monitores do projeto com adolescentes que vivem em situação de vulnerabilidade social em Pedreira.

O evento foi nas dependências da Câmara Municipal e registrou uma adesão surpreendente com mais de 50 inscritos, entre eles estudantes universitários e profissionais de nível superior em busca de novos conhecimentos.

A capacitação foi iniciada na noite de sexta-feira, 15 de março, e se estendeu por todo o sábado, dia 16, totalizando 12 horas. Para começar, as pedagogas Maria Helena Nogueira de Sá, Maria Helena Pereira Dias e Cláudia Chebabi apresentaram o projeto, que tem o objetivo de contribuir para a formação integral de adolescentes de 12 a 15 anos de idade e é desenvolvido pelo Instituto de Pesquisa e Apoio ao Desenvolvimento Social (Ipads), em parceria com a Bayer e com apoio do Conselho Nacional de Secretarias Municipais de Saúde (Conasems).

Ao longo da capacitação, as pedagogas falaram sobre o que é a adolescência e as mudanças físicas e psicossoais que surgem nessa fase da vida, trazendo a discussão sobre a relevância do papel do educador na transferência de valores fundamentais ao cidadão, as resoluções de conflitos e as formas de condução das oficinas, que devem ser dinâmicas e prazerosas para manter o interesse dos adolescentes e permitir o exercício de vivências que promovam o protagonismo juvenil.

Os participantes formaram grupos, trocaram idéias e apresentaram projetos de oficinas de trabalho para a equipe pedagógica, que agora fará uma avaliação cuidadosa da participação de cada um para montar o banco de monitores de Pedreira. “Foi muito bom, eles se envolveram bastante, a parte prática respondeu bem à parte teórica. São jovens interessados e criativos, tiveram idéias inesperadas”, disse a pedagoga Maria Helena Pereira Dias.

Como o projeto terá duração de 10 meses, com oficinas para os adolescentes todos os sábados, na Escola Municipal ‘Dr. Airton Policarpo’ os monitores serão chamados aos poucos, de acordo com a disponibilidade de cada um e as características do trabalho que pretendem desenvolver. Os monitores terão ainda mais duas capacitações de 20 horas cada uma na modalidade de Educação a Distância, além de acompanhamento e avaliações periódicas ao longo de todo o projeto.

Encarregado de atrair os adolescentes para o projeto e coordenar o trabalho dos monitores em Pedreira, o psicólogo Leandro de Moura Godoy comentou os resultados da capacitação: “Gostei do número e da qualidade dos participantes. Com certeza o projeto fará toda a diferença não só para os adolescentes que serão beneficiados, mas também para os monitores, porque essa formação é uma experiência que vai se multiplicar.”

O Cidadania Jovem será desenvolvido em outros quatro municípios brasileiros. Demerval Lobão, no Piauí, e Cascavel, no Paraná, já confirmaram a adesão. As prefeituras contribuem cedendo espaço físico para as oficinas e alimentação para os participantes.

Em Pedreira, as autoridades se mostram empenhadas no projeto. Além do presidente da casa, Jayro Gouveia Goulart Filho, estiveram na Câmara, durante a capacitação, os titulares das secretarias municipais de Saúde, Ana Lúcia Nieri Goulart, e da Promoção Social, Alessandro Godoy.

Na tarde de sábado, o prefeito Hamilton Bernardes Júnior acompanhou boa parte dos trabalhos e falou sobre os desafios do projeto desejando sucesso aos monitores. “Há muita falta de esperança na sociedade. Precisamos mostrar caminhos, dar expectativas e sonhos para o desenvolvimento dos jovens, para a felicidade das pessoas. Esse projeto é só um primeiro passo, mas vai se multiplicar e pode transformar muitas vidas”, avaliou Bernardes.

  

Comentários