Quarentena ampliada: Setor de bares e restaurantes estima fechamento de 40% dos estabelecimentos, até 30 mil demissões e mais R$ 200 milhões de perdas

A decisão do governador de São Paulo, João Dória, anunciada hoje, prorrogando a quarentena em todo o Estado até o dia 31 de maio deverá acentuar a quebra de bares e restaurantes, aumentar o desemprego e gerar um prejuízo de R$ 200 milhões na Região Metropolitana de Campinas (RMC).

Esta é a avaliação do presidente da Associação Brasileira de Bares e Restaurantes da Região Metropolitana de Campinas (Abrasel RMC), Matheus Mason.

Nos 45 dias já parados, o setor contabiliza 15 mil demissões, 20% dos estabelecimentos do setor fechados e prejuízo de R$ 366,4 milhões em todos os municípios da RMC. Um levantamento que acaba de ser realizado pela entidade revela que a perda diária do setor chega a R$ 7 milhões.

“Com esta prorrogação, o setor deve atingir 30 mil demissões, ver aumentado o fechamento de estabelecimentos para 40%, atingindo sete mil empresas, além de um prejuízo adicional de R$ 200 milhões ou mais por causa das portas fechadas”.

O presidente da Abrasel RMC entende que a decisão do governo estadual não levou em conta a situação atual dos municípios, onde as taxas de pessoas com a Covid-19 e taxa de ocupação de leitos hospitalares ainda estão sob controle. “A cidade de São Paulo tem uma realidade diferente de diversos municípios do Estado e isso não está sendo levando em consideração”, afirma.

“É um absurdo usar um único parâmetro para todo o Estado, onde existem cidades sem casos confirmados e outros com poucos casos”, pontua o presidente da Abrasel RMC. “Estes municípios estão tendo suas economias dizimadas, sem uma necessidade real para o isolamento.”

Para o advogado Gustavo Maggioni, responsável pelo departamento jurídico da Abrasel RMC, o Supremo Tribunal Federal (STF) já deu autonomia para os prefeitos se posicionarem sobre o fechamento ou abertura das atividades em suas cidades.

Se a prefeitura da cidade tem dados suficientes de que a situação está sob controle e existam condições favoráveis e seguras para reabertura das atividades, a Abrasel RMC vai apoiar as decisões e trabalhar para isso. A entidade, inclusive, preparou um plano de apoio para retomada segura, que foi entregue aos prefeitos da RMC.

  

Comentários