Santa Casa de Mogi Mirim conta com duas UTIs para pacientes de Covid-19 e demais especialidades

Entra em funcionamento nesta segunda-feira (1º), a segunda Unidade de Terapia Intensiva (UTI) da Santa Casa de Mogi Mirim, que segue sob intervenção da Prefeitura. A nova ala clínica é destinada exclusivamente para o tratamento a pacientes suspeitos ou confirmados do novo coronavírus (Covid-19).

Estruturada para receber até dez pacientes, a capacidade inicial será para seis leitos, devido à disponibilidade dos ventiladores. Os leitos são isolados em decorrência do elevado potencial de contaminação, além de disponibilidade de uma equipe específica para atendimento.

Desde abril de 2019, os serviços do Sistema Único de Saúde (SUS) do hospital são administrados pela Prefeitura, por decisão da 3ª Vara da Comarca de Mogi Mirim. Ao surgir a pandemia, a equipe interventora concluiu a enfermaria Covid, já em funcionamento.

A enfermaria comporta 20 pacientes e foi adaptada, fazendo com que a equipe interventora conseguisse isolar uma ala inteira do hospital, local onde serão tratados pacientes com suspeita ou confirmação do novo coronavírus. A vantagem é que com a abertura, em caso de piora no quadro clínico de pacientes internados na enfermaria com sintomas da Covid, a transferência ocorre de forma imediata para essa nova UTI, localizada ao lado, evitando, assim, a circulação não só do paciente, mas de profissionais, pelo hospital.

UTI geral

A Santa Casa conta com a Unidade de Terapia Intensiva (UTI) geral, constituída por oito leitos, e capacidade para até dez, voltados para os cuidados de pacientes em situações que não estejam relacionadas à Covid-19, como, por exemplo, casos de AVC, infartos, acidentes, cirurgias de grande porte que necessitem de cuidados intensivos, entre outras emergências. Com isso, serão duas equipes de UTI, uma para a unidade de terapia intensiva geral e outra para a UTI Covid-19.

  

Comentários