SP confirma análise de reivindicação de prefeitos do Circuito das Águas

O Centro de Contingência do Coronavírus, instituído pelo governo estadual, será responsável pela análise do documento elaborado por prefeitos e vice-prefeitos que defendem a flexibilização da quarentena e a retomada da economia no Circuito das Águas. Os municípios que integram esta região estão na fase vermelha do Plano São Paulo, considerada a mais restritiva em decorrência do agravamento dos indicadores relacionados à pandemia do coronavírus.

A afirmação ocorreu na quinta-feira (09) depois de reunião de prefeitos e vice-prefeitos com o secretário de Estado de Desenvolvimento Regional, Marco Vinholi, realizada no Palácio dos Bandeirantes – sede do governo estadual -, na zona sul da capital paulista. A reunião ocorreu em atendimento às solicitações do deputado Edmir Chedid (DEM), membro da Comissão de Saúde da Assembleia Legislativa, que tem defendido o interesse dos municípios.

De acordo com o parlamentar, os gestores públicos municipais já garantiram todas as condições específicas necessárias para que o Circuito das Águas seja reclassificado e retorne à fase laranja do Plano São Paulo, com a reabertura gradual das atividades comerciais e empresariais. “A fase laranja exige restrições, conforme determina o Plano São Paulo. Mas os municípios atenderam todas as recomendações, fato que favorece a reclassificação da região”, disse.

O Circuito das Águas integra o Departamento Regional de Saúde (DRS VII) de Campinas – com total de 42 municípios –, do governo estadual, que retrocedeu à fase vermelha. “Há, no entanto, diferenças importantes entre o município-sede e os que estão no seu entorno e os que integram esta região, composta principalmente por estâncias turísticas que dependem do comércio e de outras atividades empresariais ligadas neste setor”, afirmou Edmir Chedid.

O documento elaborado por prefeitos e vice-prefeitos foi apresentado ao Centro de Contingência do Coronavírus na sexta-feira, durante reunião entre seus membros e demais secretários de Estado. “O documento traz uma série de sugestões, como a classificação de municípios a partir de suas microrregiões. Na prática, isso poderia beneficiar o Circuito das Águas, mas precisamos analisar todos os dados com muita atenção”, finalizou Marco Vinholi.

Reunião

A reunião no Palácio dos Bandeirantes também contou com a participação dos prefeitos de Bom Jesus dos Perdões, Sergio Ferreira; de Itatiba, Douglas Augusto Pinheiro de Oliveira; de Joanópolis, Mauro Garcia; de Monte Alegre do Sul, Edson Rodrigo de Oliveira Cunha; de Nazaré Paulista, Murilo Pinheiro; de Piracaia, José Silvino Cintra; de Serra Negra, Sidney Ferraresso; de Socorro, André Bozola; e de Tuiuti, Jair Fernandes Gonçalves (Nande).

Também estiveram presentes na reunião os vice-prefeitos de Águas de Lindoia, João Orrú; de Lindoia, Pedro Tortelli; de Monte Alegre do Sul, Maria Elida Aparecida de Godoi Panegassi; e de Serra Negra, Rodrigo Magaldi. Bragança Paulista foi representada pela secretária Municipal de Saúde, Marina de Oliveira. Amparo contou com a participação dos vereadores Esequiel Pereira dos Santos – presidente do Poder Legislativo – e Hélio Favoretto.

  

Comentários