fbpx

 “Todo palco é especial e toda pessoa merece ouvir um produto de qualidade”, diz pianista que se apresenta em Jaguariúna

Matéria: Paula Partyka

 

 Sucesso de pianista à leva para Nova York, França, Polônia, Inglaterra, Espanha e Alemanha, entre outros grandes polos culturais

 A pianista Juliana D’Agostini, que possui vasta carreira internacional, se apresenta em Jaguariúna na sexta-feira, 24. Nesse segmento, aos sete anos já participava de competições, vezes ganhando, vezes perdendo. Aos 10 anos, assinou o primeiro contrato com um grande empresário de fora do País.

Ela começou a tocar com cinco anos. “Porque passava o caminhão do gás na rua da minha vó, em Pinheiros, e ela tinha um piano na casa dela e eu comecei a tocar. Descobri algumas notas e meus pais foram se informar e procuraram uma professora. Eu me apaixonei pelo instrumento”, conta.

“Um caminho de muito desafio como todo mundo que trabalha com criação. Você tem que sempre estar se aperfeiçoando, não apenas na qualidade da sua música, mas se adaptando às mudanças do mercado”, considera Juliana sobre sua carreira.

Ela explica que para chegar onde está e continuar na caminhada, o artístico tem que andar juntamente com a gestão. “Para poder sempre fazer música e estar inserido em todos os contextos, não apenas nas salas de concerto e teatros. Mas, na produção de trilhas, de matérias para agências de publicidade. Enfim, são muitos desafios e é um mercado muito amplo”.

Durante sua trajetória, Juliana entendeu quão necessário é ser humilde e estar pronto para aprender. Para ela, dominar uma atividade não é o suficiente. “Nem sempre ser um bom pianista é o que esperam de você. Você tem que se comunicar muito bem, você tem uma intensa vida social, você tem que fazer cursos para conversar bem e dar boas entrevistas… É muito amplo e você tem que saber lidar com todas essas pessoas”, revela.

Para ela, todo caminho que já foi percorrido é muito fácil, pois, se pode copiar. Mas, quando se quer criar algo de própria identidade intelectual, é preciso um amplo repertorio e foi isso que Juliana adquiriu ao longo de seus trabalhos.

A oportunidade de Juliana  se apresentar em Jaguariúna aconteceu por meio do prefeito Gustavo Reis e da secretária de Turismo e Cultura, Maria das Graças Hansen Albaran Santos. “Que tem uma visão muito contemporânea sobre a questão da cultura, que é uma visão global, mas que é muito difícil encontrar pessoas da cultura que sejam tão atuais”, fala Juliana sobre a secretária.

O concerto acontece no Teatro Municipal da cidade, a partir das 14h com entrada franca. “Se eu puder proporcionar para as pessoas algo tão especial e tão bonito que é a música, vai me fazer feliz. Então, não me importa o tamanho da cidade ou o tamanho da sala, o que importa é que a plateia merece. Eu vivo para isso”, considera.

Acima de tudo, Juliana quer que a sua música aproxime as pessoas de Deus. “Eu sinto esse retorno da plateia. É muito bonito quando uma pessoa chega em mim depois do show e fala ‘nossa, lembrei da minha mãe’, ou quando vem com lágrimas nos olhos. Meu objetivo é ver a minha plateia se transportar para um lugar bonito e ter fé, acima de tudo, que existem coisas bonitas e que o mundo é bonito”, finaliza.

O espetáculo

Chamado “O Piano Mágico da Ju”, o espetáculo da pianista faz parte seu principal projeto, cujo maior objetivo é quebrar a barreira cultural que separa o público infanto-juvenil da música clássica. Com graça e didática, Juliana introduz um mundo pouco conhecido da música a milhares de crianças desde 2017. A pianista realiza também apresentações em escolas públicas de São Paulo, localizadas nas periferias das cidades do estado.

Apesar de jovem, a pianista tem uma carreira de gente grande. Já tocou nas principais cidades do mundo, reabrindo os ouvidos do público a uma música historicamente associada à elite.

Além da atuação em salas de concerto, Juliana realiza trabalhos de formação de plateia. Nestes difunde a música clássica buscando cultivar os melhores músicos do amanhã, defendendo a educação musical na vanguarda da tecnologia e construindo um público jovem por meio de experiências de música ao vivo. A discografia da artista abrange obras de grandes compositores como Chopin, Liszt, Grieg, Cesar Franck, Villa-Lobos, Vieuxtemps, Stravinsky, Rachmaninoff, Fauré, e Nino Rota, que são defendidos com convicção e excelência técnica.

 

  

Comentários