Treinamento da GCM simulou assalto ao prédio da prefeitura

A simulação de assalto ao prédio da Prefeitura realizada pela Guarda Civil Municipal atraiu dezenas de pessoas ao Morro do Ouro na noite de terça-feira, dia 27.

Foi uma operação tática de treinamento com a participação de todas as unidades da GCM e apoio do Samu da Baixa Mogiana.

Quatro agentes disfarçados de assaltantes chegaram pela Rua José Colombo e tentaram surpreender o GCM Elias, que estava de serviço no Paço Municipal.

Armados de revólver, pistola e espingarda calibre 12, eles usavam tocas ninja e chegaram num SUV com as placas ocultas.

Quando desceram do veículo de arma em punho, Elias sacou do seu revólver de imediato e reagiu. Ele correu para dentro da Prefeitura e solicitou apoio da GCM.

As unidades ROMU, GAM, patrulhamento e a equipe do Canil da GCM fizeram o cerco com apoio de guardas munidos de escudos balísticos.

Os “bandidos” reagiram e houve novo tiroteio. Eles foram acuados na saída do estacionamento da Câmara Municipal.

Dois foram “baleados” e socorridos pelo Samu. Os outros dois tentaram fugir mas foram cercados do outro lado e detidos. A munição, obviamente, era de festim.

A ação não durou mais que 15 minutos. O público ficou em um espaço delimitado na calçada ao lado da OAB.

O comandante operacional da GCM, Claudemir Adorno da Costa, tomou todos os cuidados para que a simulação fosse realizada com segurança.

Fórum, Ministério Público, cartórios e moradores do edifício Residencial Porto Rico foram comunicados por ofício um dia antes.

Segundo Adorno, a operação serviu para mostrar que a Guarda Civil Municipal de Mogi Guaçu está preparada para intervenções reais, se necessário.

Matéria: ASCOM

  

Comentários