Unidades da Águas de Holambra são alvo de furto de cabos

A Estação de Tratamento de Esgoto (ETE) e a unidade de captação de
água Camanducaia – que são geridas pela concessionária Águas de
Holambra – foram alvo de furtos na madrugada de quinta-feira (24).
Durante a ação, foram levados cerca de 150 metros de cabos – vários
equipamentos também foram danificados.

O coordenador de Operações e Serviços da Águas de Holambra, Alan
Pedra, disse que as unidades de tratamento de esgoto e de água da
concessionária possuem peças, componentes e dispositivos
eletroeletrônicos que são imprescindíveis para garantir a eficiência
operacional da gestão do saneamento básico no município.

Além do furto de aproximadamente 150 metros de cabos elétricos,
também foram danificados equipamentos como padrões de entrada de
energia e painéis de acionamento de motores.

Mais do que os prejuízos materiais, diz o coordenador da
concessionária, os furtos nas unidades da Águas de Holambra provocam
transtornos à população e ao setor produtivo local como instabilidade
no sistema de esgoto, desabastecimento de água e problemas de pressão
na rede.

“O furto e a depredação desses equipamentos comprometem os serviços
de esgotamento sanitário e de captação, adução, tratamento,
reservação e distribuição de água tratada em Holambra”, afirma
Alan.

O caso de furto foi registrado em boletim de ocorrência da Polícia
Civil.

A CONCESSIONÁRIA

Desde 2016, a Águas de Holambra é a responsável pela gestão da água
e do esgoto da cidade. A concessionária produz, trata e distribui à
população local cerca de 2,3 bilhões de litros (L) de água por ano,
sendo que a rede de água possui 50 quilômetros de extensão. Já o
sistema de esgotamento sanitário (rede com 48 km) coleta e trata
anualmente 1,45 bilhão de litros (L) de efluentes de origem
residencial, comercial e industrial.

  

Comentários