Vai e vem do frio deixa presente para a cidade em forma de flores de ipê

Matéria: Paula Partyka

O final de julho indica a passagem de uma época colorida: a de floração dos ipês-rosa. O momento dura pouco, pois as flores resistem por apenas cinco dias, antes de começarem a cair

 

O frio vem de mansinho e, quando percebemos, estamos vestindo roupas mais pesadas, sentindo o ar seco, espirrando mais, etc. Mas não dura muito tempo não.

E nesse vai e vem, quem anda pelas ruas e bairros de Jaguariúna pode perceber a cidade mais colorida. São eles, os ipês que começaram florada nas últimas semanas.

A ciência explica que, ainda no outono, as ondas de frio funcionam como “despertador” para as árvores florescerem. “As plantas precisam de um aviso, para todo mundo florir junto. O ipê costuma usar o frio para isso”, diz o doutor em Botânica e paisagista, Eduardo Gonçalves.

Nas últimas semanas, quando houve nova queda de temperatura, o “Handroanthus impetiginosus”, o popular ipê rosa, teve novo estímulo e as flores abriram, agora na época considerada certa. O colorido continua no decorrer do Inverno com outras espécies famosas como a do ipê-amarelo e a branco, e até por uma menos conhecida, a do ipê-verde.

O ipê é uma das árvores mais cultivadas do País e considerada a árvore o símbolo do Brasil. Seja pela exuberância e facilidade de encontrá-la ou até pelo singelo detalhe de estar sempre “trajando” o amarelo durante o Dia da Independência.

 

 


Comentários