fbpx

Vigilância epidemológica tem mais espaço e estrutura em novas instalações

A Vigilância Epidemiológica de Mogi Guaçu já está atendendo nas instalações inauguradas pelo prefeito Walter Caveanha na manhã desta segunda-feira, dia 30 de maio, no prédio da antiga Ciretran. O imóvel foi reformado por R$ 134 mil para abrigar a VE e também o Setor de Controle de Dengue da Secretaria de Saúde e o SAEDIS (Serviço Ambulatorial Especializado em Doenças de Interesse Sanitário).

A Secretaria de Saúde investiu mais R$ 61.267,00 na aquisição de um Grupo Gerador de Força necessário para manter ligadas as geladeiras que conservam vacinas, se houver queda de energia. O ato inaugural contou com a participação da secretária de Saúde, Clara Alice Franco de Almeida Carvalho, e da coordenadora da Vigilância Epidemiológica, Rosa Maria Pinto.

Estiveram presentes secretários municipais e os vereadores Carlos Donizete da Costa, presidente da Câmara Municipal, Thomaz Caveanha e Daniel Rossi, e o presidente do Conselho Municipal de Saúde, Acinézio Domingues. Walter Caveanha relatou que a disponibilização do prédio, que pertence ao Município, para uso da Prefeitura, tornou-se possível com a transferência da Ciretran (Circunscrição Regional de Trânsito) para o Poupatempo.

A Saúde recebeu prioridade para usar o imóvel porque a antiga casa onde VE funcionava na Rua Paula Bueno já não oferecia condições adequadas, além de ter sido arrematada em leilão do INSS e precisava ser desocupada. As novas instalações dispõem de mais espaço, inclusive para abrigar a sala de estoque de vacinas que serão conservadas nas novas geladeiras da “Rede Frio” da Secretaria de Saúde.

Segundo Clara Alice, nenhum outro município da região, nem mesmo São João da Boa Vista, sede da DRS (Diretoria Regional de Saúde), dispõe de “Rede Frio” como a de Mogi Guaçu. O sistema, que inclui o Grupo Gerador de Força, permitirá conservar 50 mil doses de diversos tipos de vacinas que a Vigilância Epidemiológica mantém em estoque.

Em breve, um novo caminhão com baú refrigerado será acrescido à “Rede Frio” e servirá para o transporte de vacinas que são fornecidas pela DRS de São João da Boa Vista. A secretária comparou a estrutura atual com a do início da década de 1990, quando as vacinas chegavam por via postal, em pequenas quantidades em caixas de isopor. “Ao contrário de outras cidades, a Vigilância Epidemiológica de Mogi Guaçu agora dispõe de um espaço maior e mais adequado”, disse.

Em nome da Câmara Municipal, o vereador Carlos Donizete da Costa enalteceu a gestão do prefeito Walter Caveanha na área da saúde. “Mogi Guaçu é referência regional hoje”, acrescentou.

Matéria: Assessoria de Imprensa de Mogi Guaçu

  

Comentários