5 coisas que você faz e seu cachorro odeia

ou desvendar um dos maiores mistérios da humanidade. Tem coisas que você ama fazer com seu cachorro, mas ele odeia. Agora que você vai descobrir quais são, não faça mais, ok?! Vamos lá!

Sem enrolação, vamos diretos falar sobre cada uma das cinco coisas que eu tenho certeza que você ama fazer com seu cachorro, mas ele odeia com todos o serzinho peludo dele.

1- Seu cachorro odeia que você dê beijo nele

Juro, nenhum cachorro gosta. Ele pode tolerar. Mas gostar, gostar, ele não gosta. Eles gostam de carinho com a mão. Até gostam de dar umas lambidas, mas receber, jamais. Há uma explicação muito simples para isso. Eles não se sentem confortáveis em ter nossa cabeça muito perto da cabeça deles.

Por mais que eles confiem na gente, muitos beijos acabam causando desconforto. Não é natural a eles que o carinho seja com a boca, ainda mais se eles forem forçados ou segurados para receber o beijo, sem chance de fuga.

2- Seu cachorro odeia que você pegue ele no colo

Cães não são grandes fãs de altura. Quando pegamos no colo e eles perdem a referência do chão, isso pode causar um certo incômodo neles. Pior ainda se seu cachorro for de médio ou grande porte.

3- Seu cão odeia que você o obrigue a treinar

Infelizmente, muitas pessoas ainda relacionam o treino ou adestramento a algo ditatorial, no qual o humano manda e o cão obedece. Pior, algumas pessoas acreditam que quando o cão não atende às solicitações humanas, deve ser punido por desobediência.

Tudo isso é tão arcaico, que tenho até preguiça de citar mais exemplos. Tipo acreditar que manga com leite mata, sabe?!

Com o avanço das pesquisas, conhecemos mais sobre os cães, suas emoções e processos de aprendizado. Assim, cada vez mais o treino vem sendo associado a um momento de brincadeira, de diversão a cães e humanos.

Os cães são ávidos por aprender coisas novas. Principalmente se forem recompensados a cada acerto com algo muito legal (petisco, brinquedo ou carinho, por exemplo).

Treinar não deve ser uma obrigação ao cão, muito menos algo chato. E nada de ficar horas em treinamento. Alguns poucos minutos já são suficientes. Poucos mesmo, entre um a 10 minutos. Mais do que isso já começa a ficar chato e o cão aumenta a chance de erro de dispersão. Respeitar o limite do cão é fundamental para facilitar o aprendizado.

Treine seu cão diariamente, mas nunca obrigue-o a isso. Faça desse momento uma enorme brincadeira e interação positiva com você.

4- Seu cão odeio que você brigue com ele

Eu sei que pode parecer impossível um Mundo em que não briguemos com o cão. Mas eu juro que não só é possível, como é o melhor para a sua relação com ele. 

Sabe aquela frase de “ele sabe que fez algo errado!”? Ela não tem nenhum fundo de verdade. Na maioria das vezes, a reação do cão que está por trás da frase é medo. “Ele sabe porque se esconde”, é medo. “Ele sabe porque depois vem lamber pedindo desculpas”, é medo. “Ele sabe porque fica de rabo baixo e orelha para trás”, é medo. E qualquer outra reação possível do cachorro, inclusive rosnar ou latir, é medo.

A única emoção que o cachorro sente quando você briga com ele é o medo. E ninguém aprende pelo medo. No máximo deixamos de executar aquele algo na frente do agente punidor.

Ou seja, você vira um radar de velocidade. Basta você sair de cena, que seu cão volta a correr loucamente e fazer aquilo que não podia. Porque na verdade ele não aprendeu que não pode. Ele só deixa de fazer por medo da punição.

Cada vez que educamos o cão com punição, ele perde mais a confiança na gente. Como consequência, ele pode se tornar mais ansioso e até mais reativo. Afinal, violência gera violência (um grito já é violência).

Eu não quero estar numa relação da qual eu tenha medo. Muito menos causar ansiedade ou angústia em um ser que não tem nada a ver com as minhas frustrações do que idealizei como um cão (brigamos pelo comportamento que gostaríamos que o cão tivesse, mas que ele não tem. Isso nos frustra e causa raiva.Sem ter em quem descontar, vai o cão mesmo). 

Imagino que você também deseje ter uma relação mais saudável, né?!

5- Seu cão odeia quando você não atende ao chamado dele

Se seu cão está solicitando sua atenção, é porque ele está precisando de algo. Pode ser carência? Pode. Mas não é ignorando o cachorro que ele vai aprender a ser menos carente ou dependente. É oferecendo atividades prazerosas que não necessitem da nossa interação.

Agora, imagina você com medo. Pode ser desde de uma barata que apareceu na sua casa até algo muito mais grave. Quando você solicita alguém, você está em busca de ajuda para lidar com aquela situação que você não consegue ou não quer resolver sozinho. Ser ignorado neste momento só aumenta a angústia e aumenta a sensação de impotência ou mesmo solidão.

Advinha! Com o cachorro acontece a mesma coisa.

É claro que o grau de consciência que temos é bem diferente da que o cão tem. Mas não quer dizer que ele não sinta o mesmo que a gente. Então, quando seu cão te solicitar, por qualquer motivo que seja, atenda.

Caso você não queira que ele te solicite com tanta frequência, ensine-o a ser mais autoconfiante ou mesmo mais auto suficiente. Ofereça enriquecimento ambiental, mordedores, brinquedos que ele não precise da sua ajuda para interagir.

Cabe a nós, humanos, prevenirmos qualquer comportamento que seja indesejado a nós. Mas também aprenda a deixar o cão sozinho. Não adianta querer um cão mais auto suficiente e chamá-lo toda vez que ele não está perto de você. Seja coerente a todo momento.

Agora que você já sabe o que seu cão odeia que você faça, que tal respeitar um pouco mais a individualidade dele e oferecer maior bem-estar? Mesmo quando você estiver em crise de carência, raiva ou até ansiedade. Ao nos compreendermos melhor, também passamos a entender nossos peludos.

  

Comentários