Moradores do Bairro Varjão do Atibaia se reúnem com prefeito para expor reivindicações

Matéria: Paula Partyka

Proprietários e moradores do Bairro do Varjão do Atibaia tem manifestado preocupação com a forma como vem sendo ocupada a área do Bairro Tanquinho Velho

 Um grupo de 11 pessoas, formado por moradores do bairro Varjão do Atibaia, Tanquinho Velho e Condomínio Long Island se reuniram com o prefeito Gustavo Reis, acompanhados pelo presidente da Câmara Municipal de Vereadores, vereador Walter Luís Tozzi de Camargo. Em conjunto, apresentaram uma lista genérica de reivindicações, todas antigas e acumuladas ao longo da existência desses aglomerados urbanos.

Entre as reivindicações, se destacam o cascalhamento e estudo para possível asfaltamento da estrada de acesso a essas localidades, que ficam na zona rural; Policiamento constante, iluminação pública na estrada (medida que cabe à empresa CPFL Jaguari, fornecedora de energia elétrica no município; Retirada do lixo despejado irregularmente às margens da estrada de acesso e ampliação das linhas de ônibus urbanos (Empresa Metrópolis) que atendem aquela região; Colocação de placas de identificação nas ruas, para que o serviço de entrega dos Correios seja estendido aos moradores; Implantar coleta seletiva do lixo e construir rede de esgoto e saneamento básico; Construção de um Posto de Saúde no bairro.

O prefeito Gustavo fala que as reivindicações são justas. “A maioria delas é bem antiga, sendo que algumas dependem de recursos a serem obtidos, como é o caso da construção da rede de esgoto e saneamento básico”.

Essa região é habitada por cerca de 450 moradores e proprietários que ocupam cerca de 150 unidades habitacionais, conforme levantamento feito e apresentado pelo grupo. De acordo com eles, estão vivendo, hoje, a sensação de completo abandono do Poder Público e por isso pedem a mudança dessa situação.

Na reunião, o prefeito explicou aos moradores que a construção do Posto de Saúde (na verdade, uma Unidade Básica de Saúde – UBS) será viabilizada até o final de seu mandato, pois já reivindicou verbas para essa finalidade junto aos governos estadual e federal. Além de ter encaminhado às secretarias municipais responsáveis, como de Obras e Serviços, Departamento de Água e Esgoto, do Meio Ambiente (DAE), de Mobilidade Urbana e de Segurança Pública, os estudos e providências necessárias de imediato, para que as demais reivindicações sejam atendidas.

Há previsão para a resolução dos problemas, em vários casos. Exemplos: a coleta de lixo reciclável, retirada do lixo depositado irregularmente às margens da estrada de acesso, cascalhamento do leito dessa estrada e outros, que não exigem captação de recursos financeiros para sua execução, serão atendidos pelas respectivas secretarias e departamentos da Prefeitura de Jaguariúna dentro do calendário que cada uma possui para a manutenção das diferentes regiões e áreas urbanas e rurais do município.

 

Preocupação

Esses bairros, incluindo o condomínio residencial, estão instalados numa extensa área com características rurais. “O fato é que essa região vem se desenvolvendo no sentido de atender à demanda de espaço para instalação de grandes parques industriais e grandes empreendimentos imobiliários residenciais, que resultam em Condomínios de alto padrão já instalados e outros a virem a ser, brevemente, instalados na região. Nosso receio é que esse modelo de desenvolvimento baseado na densa ocupação humana e no aparelhamento intensivo da área, seja de alguma forma danoso ao equilíbrio ecológico das regiões de grande fragilidade, como costumam ser as regiões de várzeas”, detalha o grupo.

Outro fato é que os recursos provenientes dessas compensações não tem produzido resultados minimamente notáveis, no sentido de custear providências e cuidados com a preservação da área de várzea que a região  tem. “Acreditamos que, dadas as características da região do Varjão do Atibaia, o desenvolvimento desse bairro deve obedecer a um plano a ser cuidadosamente pensado. Nesse sentido, estamos reunindo esforços para a criação de um organismo que tenha a finalidade precípua de ajudar na construção de um projeto de desenvolvimento sustentável, do ponto vista ecológico, para o Varjão do Atibaia”.

 


Comentários