fbpx

Posse enfrenta nova epidemia de dengue e pede colaboração

Santo Antônio de Posse  está  enfrentando uma nova epidemia de dengue. O número de moradores com dengue já é quase 30% de todo o ano de 2014, que foram 390 casos confirmados da doença. Em 2015, até 10 de fevereiro, 110 casos já foram notificados como suspeitos. Desses, 30 casos já confirmados, sete foram descartados e 73 estão aguardando resultado do exame. Segundo o Ministério da Saúde, a epidemia é declarada quando há 300 casos para cada 100 mil habitantes. Em Santo Antônio de Posse, são 22 mil habitantes, ou seja, seriam tolerados 66 casos.

Fato importante a se destacar é que, desde 2011, ano em que ocorreu a primeira epidemia da doença no município, ano a ano mais casos de dengue com complicações vêm ocorrendo. Dos 390 casos confirmados em 2014, seis evoluíram para complicações. Este ano, dos 30 confirmados já tivemos casos graves necessitando de cuidados especiais.

Frente a esses dados, a Secretaria de Saúde solicita que:

* Toda pessoa que apresente febre aguda, acompanhada de pelo menos dois dos seguintes sintomas: dor de cabeça, dor no fundo dos olhos e nas juntas, fraqueza, náuseas, vômitos, falta de apetite e alteração do paladar ou manchas vermelhas pelo corpo; Procure atendimento médico o mais breve possível, de preferência na Unidade de saúde mais próxima de sua casa ou na Vigilância, para que possamos notificar esse doente e acompanhá-lo com exames para evitar o agravamento dos sintomas.

Somente assim, notificando precocemente e acompanhando caso a caso até o desaparecimento dos sintomas, é que poderemos evitar novos casos graves.

* Solicitamos a colaboração de todos os setores da administração pública (Educação, Obras, Limpeza Pública, SAAEP) e outros segmentos da sociedade civil, como, por exemplo, Associação de Moradores de bairros, associação comercial e entidades religiosas, que se organizem para ajudar na divulgação de medidas preventivas.

* À população em geral, pedimos que tenham o maior cuidado possível dentro de suas moradias, eliminando objetos que possam acumular água e servir de criadouros, mantendo seus quintais limpos, acondicionando adequadamente seus resíduos domiciliares e recicláveis.

* Lembrando que, executando as medidas preventivas, estamos colaborando também com o controle de outros vetores, como escorpiões, ratos, baratas, etc. E na prevenção de outra doença importante que também é transmitida através do mesmo mosquito, a febre do chikungunya. Doença que possui sinais e sintomas muitos parecidos com a dengue.

  

Comentários