Prefeitura de Estiva Gerbi fecha as contas de 2017 no azul

A Prefeitura Municipal de Estiva Gerbi fechou as contas de 2017 com superavit. O valor é de cerca de R$ 2 milhões. Conforme a administração, o valor é resultado de economia feita nos departamentos. Para a prefeita de Estiva Gerbi, Cláudia Botelho, a ordem é enxugar para poder aplicar mais e melhor, buscar a eficiência na gestão pública. “Não adianta economizar por economizar. Precisamos tornar esse recurso eficiente onde mais é necessário. Temos de aplicá-lo na oferta de serviços de qualidade”, destaca a prefeita.

A Administração aponta a humanização e qualidade de vida da população como foco do governo, assim as áreas da Saúde e Educação acabam sendo aquelas onde os recursos são prioritários. Conforme a prefeita, com a economia feita ao longo do ano, será possível investir em obras e serviços que vão melhorar o cotidiano dos estivenses. Para a prefeita, todas essas ações visam uma gestão equilibrada.

Além dos investimentos em obras e serviços, a diretora de finanças, Rafaela Pedro, ressalta que todos os servidores foram pagos em dia e muitas das vezes antecipadamente, inclusive o 13º, pago em parcela única, no início de dezembro. “Conseguimos fechar o ano com responsabilidade. É o melhor resultado financeiro desde a emancipação do município”, explica Rafaela.

Na Saúde, os investimentos possíveis com a economia em outras áreas foram significativos. Reduzimos o número da fila de espera para consultas e exames de diversas especialidades. Com uma administração enxuta, conseguimos fazer mais com menos. Nas viagens marcadas para exames e consultas foram atendidas 40% a mais que no ano passado. Reduzimos o consumo de combustível pela metade e com a economia, aumentamos o estoque de remédios da farmácia municipal.
Em números, foram investidos 8 milhões na saúde, atingindo o percentual aplicado de 32%, sendo o mínimo por lei de 15%, ou seja, o dobro.

Na educação foram investidos 11 milhões, atingindo o percentual de 28,3%, sendo o mínimo por lei de 25%. Entretanto, o principal investimento na educação foi a distribuição gratuita de kits escolares e uniformes completos, incluindo o tênis, além da capacitação de professores e a realização da feira do livro.

Com a parceria dos empresários e comerciantes da cidade, foi possível retomar as escolinhas de futebol, natação, muay thai, taekwondo e também as aulas de danças. Além disso a administração Cláudia Botelho, consegui a liberação da verba federal para reforma do Centro Esportivo “Mário Rocha” que deverá finalizar nos próximos meses.

Durante o ano de 2017, foram reformadas 90% de todas as praças da cidade, sendo colocados bancos, calçamento e em breve iluminação. Além disso, obras de recapeamento e pavimentação foram realizadas para sanar o problema de buracos que estavam abertos à anos nas ruas. Estradas rurais também receberam um cuidado especial para melhorar o escoamento da produção rural dos agricultores.

Com a economia gerada ao longo do ano, foi possível amenizar o problema de falta de água no jardim Furlan e no Recanto dos Papeleiros, onde novas caixas de água e novos poços foram instalados para melhorar o abastecimento de água.

Além disso, a prefeitura também adotou em 2017 o Diário Oficial Eletrônico, que reduziu gastos no valor de R$ 300mil/ano.

Na gestão de convênios, foram liberados a construção de uma nova pista de skate, uma nova academia ao ar livre, a reforma do centro esportivo, o prolongamento da avenida sebastião de melo, e em breve a construção do portal da entrada da cidade.

Por fim, a principal conquista em 2017, foi o título de MIT ( Município de Interesse Turístico) que a partir de 2018, o governo do estado de São Paulo deverá repassar cerca de R$ 600mil reais por ano para investimento em infraestrutura e eventos para alavancar o turismo, sendo assim, gerando empregos e renda à população.

A prefeita fez questão de agradecer a todos, munícipes e servidores, pela compreensão e colaboração diante das medidas de ajuste tomadas ao longo do ano a fim de equilibrar as contas governamentais. “Foi um ano atípico e difícil”, ponderou a prefeita, “Se não fizéssemos um choque de gestão, fecharíamos 2017 com milhões de deficit”. 

Matéria: ASCOM

  

Comentários