Vereadores se reúnem com secretário estadual de Segurança para cobrar mais efetivo e estrutura de trabalho à Polícia Civil

Vereadores levaram reivindicações e cobranças do povo possense na área da segurança pública

Os vereadores Ana Brandão (PMN), Antonio Carlos Cavalaro (Preto Eventos/PRP) e Edson Gonçalves Santana (Baiano da Cesta/PRP) tiveram uma reunião, no dia 7 de agosto, com o secretário de Segurança Pública do Estado de São Paulo, Mágino Alves Barbosa Filho, com o objetivo de reivindicar a melhoria nas condições de estrutura e efetivo para atuação das forças policiais em Santo Antônio de Posse.

“A população nos cobra bastante sobre a dificuldade que é hoje quando é preciso registrar um boletim de ocorrência à noite ou nos finais de semana e a Delegacia está fechada, obrigando o cidadão a ter que se deslocar até a Delegacia de Jaguariúna ou fazer o BO pela internet. Pedimos ao secretário que o plantão volte a funcionar nesses períodos”, comentou o vereador Edson.

Já o vereador Preto alertou sobre a falta de policiais civis no município em número suficiente para atuar na investigação dos crimes que acontecem na cidade. “Há poucos investigadores atuando. Cobramos do secretário o aumento do efetivo da Polícia Civil e recursos para a compra de uma nova viatura e equipamentos que melhorem a estrutura de trabalho dos policiais”.

Para a vereadora Ana, a carência de mais investigadores resulta em impunidade e na não solução de crimes que vêm ocorrendo na cidade. “Ultimamente tivemos uma onda de assaltos a residências mas dificilmente a gente vê algum desses crimes ser solucionado justamente por essa falta de policiais atuando na investigação das ocorrências”, concluiu.

O secretário de Segurança Pública alegou que há dificuldades em todos os municípios quanto ao efetivo, mas afirmou que muitas ocorrências podem ser registradas pela Delegacia Eletrônica da Polícia Civil sem que a vítima precise comparecer ao Plantão Policial. O boletim de ocorrência pela internet pode ser registrado nos seguintes casos: desaparecimento de pessoa, roubo/furto de veículo, ameaça, roubos em que não haja danos e/ou vítima de lesão corporal e morte, furto ou perda de documentos, furto ou perda de celular, furto ou perda de placa de veículo, encontro de pessoa desaparecida, injúria, calúnia ou difamação, e acidentes de trânsito sem vítima.

Diante da reivindicação por mais recursos e aumento no efetivo de investigadores, o secretário disse que irá analisar os índices criminais do município para verificar a possibilidade de atender ao pleito dos vereadores e aos reclames do povo possense em geral.

  

Comentários